domingo, Agosto 17

DUBAI + SINGAPORE // é tudo à grande

Quando cheguei às Phi Phi comecei-me a sentir doente. Fui piorando ao longo dos dias, febre e dores no corpo. Eu sou um bocado histérica...e comecei a acreditar que estava com malária. Cheguei a Singapura de rastos. Estava cheia de dores e mal me conseguia mexer, mas estava ali, não podia ficar deitada numa cadeira no aeroporto até à hora do meu voo para o Dubai. Fui comer, larguei a mochila, levantei dólares singapurenses e fui apanhar o metro para o centro. Fiquei a olhar para o mapa, o guia ficou na mochila grande, e reconheci o nome Marina Bay. É mesmo para ai que vou.
Tudo super limpo, gigante e incrível. Depois de dois meses e meio no caos, voltar à civilização foi meio chocante.

Singapura é uma cidade incrível e realmente merece mais que as 24 horas que lhe dei (e com saúde)

quarta-feira, Agosto 13

TAILÂNDIA // praias paradisiacas, peixinhos e muito sol

O sul da Tailândia foi tudo de bom. Escolhemos apenas duas ilhas para ficar e aproveitar, koh phi phi e koh lipe (eu, decidi ficar mais uma semana na tailândia em vez de ir à malásia, e estive em koh mook e koh kradan). Passámos, ainda, por Phuket e Krabi.

sábado, Julho 26

INSPIRAgram #1

agora que tenho um brinquedo novo tenho-me divertido a pesquisar novas aplicações e tornei-me mais activa no instagram.
enquanto não sai os últimos dois posts sobre a viagem fiquem com o que tenho andado a fotografar.

domingo, Julho 6

relax day

relax day

relax day by karkova 

só para vos desejar um bom domingo!

terça-feira, Junho 24

CAMBODIA

10 dias neste país onde vivi os maiores contrastes da minha viagem.
Só estive em três lugares, um deles é secreto, por isso tudo o que escrever não será generalizado.

quinta-feira, Junho 19

5 anos

5 anos a escrever no downtown diaries.
só vos digo, é muitoooo amor para um corpo só.




sei que tenho andado muuuuito desaparecida mas estou quase de volta!!
obrigada a todos os que me seguem
beeeijos

quinta-feira, Maio 29

daqui até à China

que era mesmo ali ao lado.

Com as botas a me pesarem na mochila, estava na hora de fazer mais um trekking. Dois dias no norte do Vietname a subir e a descer campos de arroz, abraçar montanhas e a limpar os pulmões (e os meus olhos) da poluição avassaladora da capital vietnamita. Chegámos a Sa pa bem cedo, uma pequena cidade situada a 1500 metros acima do mar perto da fronteira com a China, onde nos esperava uma guia cheia de brincadeiras. Ao grupo maravilha juntou-se um argentino bastante divertido. A paisagem parecia desenhada a lápis de cor.